Sistema de Transporte de Educação Especial - Sites

Acessibilidade

SITES - Sistema de Transporte para a Educação Especial

ATENÇÃO: a partir do dia 18/04/2020, a operação e o gerenciamento deste sistema serão feitos pela SME - Secretaria Municipal de Educação.

HISTÓRIA DO MODAL:

Com uma ação pioneira na construção da história da sociedade brasileira, a Prefeitura Municipal de Curitiba, antecipando as exigências legais, adotou como política pública atender, com transporte diferenciado, as pessoas com deficiência, contribuindo para uma vivência social com igualdade e respeito.

Na década de 80 esta política pública consistiu na criação de um sistema de transporte próprio que possibilitou aos alunos com deficiência matriculados em escolas especializadas, o deslocamento de casa-escola e vice-versa, respeitando a sua condição.

Foi em atenção às solicitações dos pais de alunos com dificuldades financeiras para contratar o transporte escolar particular, que o extinto Departamento dos Serviços de Utilidade Pública da Prefeitura de Curitiba, através do setor de transportes e em conjunto com o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba - IPPUC, elaborou em 1983, uma proposta para o transporte escolar especializado.

No planejamento do SITES foram adotados critérios de racionalidade, reduzindo o tempo do aluno no ônibus e otimizando os custos, já que os serviços seriam operados pelas mesmas empresas concessionárias dos serviços do transporte coletivo. Os custos, na época, foram subsidiados pela tarifa do Sistema de Transporte Coletivo Público, exceto os custos das atendentes - profissionais que atuam nos ônibus e nas transferências dos alunos no terminal - os quais seriam remunerados com recursos das entidades especializadas.

No primeiro semestre de 1984 o processo foi efetivado, iniciando a operação com 14 linhas que atendiam 9 escolas, totalizando 380 alunos. A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE assumiu toda a questão contratual das atendentes, com recursos para pagamento sendo repassados pelas entidades reabilitadoras e filantrópicas. Neste período, os ônibus passavam nos pontos existentes das linhas convencionais e embarcavam os escolares nos bairros dirigindo-se em seguida para a Praça Nossa Senhora de Salete, no bairro Centro Cívico, onde eram agrupados os ônibus e realizado o transbordo dos alunos entre veículos que seguiam para as escolas especializadas.

Atualmente a Secretaria Municipal de Educação - SME é responsável pelo gerenciamento desta rede de linhas especiais, cujos veículos são vistoriados pela URBS conforme o Decreto Municipal 1334/2018, alterado pelo Decreto Municipal 1245/2020 e regulamentado pelo Ato URBS 092/2020.