Sáb, 27 de Maio de 2017

Sistema de Transporte de Ensino Especial - Sites

Acessibilidade

SITES - Sistema Integrado de Transporte do Ensino Especial

Com uma ação pioneira na construção da história da sociedade brasileira, a Prefeitura Municipal de Curitiba, antecipando as exigências legais, adotou como política pública atender, com transporte diferenciado, as pessoas com deficiência, contribuindo para uma vivência social com igualdade e respeito.

Na década de 80 esta política pública consistiu na criação de um sistema de transporte próprio que possibilitou aos alunos com deficiência matriculados em escolas especializadas, o deslocamento de casa-escola e escola-casa respeitando a sua condição.

Foi em atenção às solicitações dos pais de alunos com dificuldades financeiras para contratar o transporte escolar particular, que o extinto Departamento dos Serviços de Utilidade Pública da Prefeitura de Curitiba, através do setor de transportes e em conjunto com o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba - IPPUC, elaborou em 1983, uma proposta para o transporte escolar especializado.

No planejamento do SITES - SISTEMA INTEGRADO DE TRANSPORTE PARA O ENSINO ESPECIAL foram adotados critérios de racionalidade, reduzindo o tempo do aluno no ônibus e otimizando os custos, já que os serviços seriam operados pelas mesmas empresas concessionárias dos serviços do transporte coletivo. Os custos, na época, foram subsidiados pela tarifa do Sistema de Transporte Coletivo Público, exceto os custos das atendentes - profissionais que atuam nos ônibus e nas transferências dos alunos no terminal - os quais seriam remunerados com recursos das entidades especializadas.

No primeiro semestre de 1984 o processo foi efetivado, iniciando a operação com 14 linhas que atendiam 9 escolas, totalizando 380 alunos. A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE assumiu toda a questão contratual das atendentes, com recursos para pagamento sendo repassados pelas entidades reabilitadoras e filantrópicas. Neste período, os ônibus passavam nos pontos existentes das linhas convencionais e embarcavam os escolares nos bairros dirigindo-se em seguida para a Praça Nossa Senhora de Salete, no bairro Centro Cívico, onde eram agrupados os ônibus e realizado o transbordo dos alunos entre veículos que seguiam para as escolas especializadas.

Atualmente a URBS - Urbanização de Curitiba S/A, é responsável pelo gerenciamento desta rede de linhas especiais, em conjunto com a Secretaria Municipal da Educação (SME) que, a partir do Decreto Municipal 1813/2005, assumiu a responsabilidade pelo ressarcimento dos custos do Sistema.


O Sistema

  • Atualmente, o Sistema é composto por 56 linhas, com uma frota total de 60 ônibus. São 21 linhas que passam pelo terminal, operando com 21 veículos e 35 linhas que vão direto para as escolas, operando com uma frota de 39 veículos;

  • São 122 motoristas e 117 atendentes - em média duas por ônibus. Estes profissionais recebem treinamento diferenciado para atendimento aos alunos;

  • As linhas percorrem em média 8.173 km por dia;

  • São nove empresas de ônibus operando o Sistema;

  • Os ônibus possuem porta central do lado direito, onde apresenta um elevador para cadeira de rodas, com degraus escamoteáveis para o uso normal de passageiros. Também estão instalados 02 (dois) cintos de segurança (cinco pontos) em cada banco duplo;

  • Os veículos possuem no mínimo 02 (dois) espaços para cadeiras de rodas.

Layout dos Ônibus

Resumo Operacional

LINHAS VIA TERMINAL21
LINHAS DIRETAS35
FROTA VIA TERMINAL21
FROTA LINHAS DIRETAS39
ALUNOS VIA TERMINAL1.039
ALUNOS LINHA DIRETA1.352
ESCOLAS MUNICIPAIS ATENDIDAS3
ESCOLAS PARTICULARES ATENDIDAS35
ATENDENTES117
MOTORISTAS122
KM DIA ÚTIL8.173
EMPRESAS DE ÔNIBUS9
FUNCIONÁRIOS SEDE ADMINISTRATIVA6



Escolas Atendidas

O SITES - Sistema Integrado de Transporte para o Ensino Especial - atende 36 escolas especializadas. Destas, 3 são municipais e as demais são particulares.


O Terminal do SITES

O Terminal Ângelo Antonio Dalegrave foi inaugurado em novembro de 1988 para solucionar a dificuldade que moradores de uma mesma região da cidade e com diferentes tipos de deficiência, tinham para ir às escolas. Como as escolas são especializadas, era necessário agrupar pessoas com o mesmo tipo de deficiência até preencher o ônibus e isto tornava o percurso longo e exaustivo.

Com a implantação do terminal exclusivo tornou-se possível embarcar estes alunos nos ônibus, conforme a região onde moram, e no terminal agrupá-las de acordo com o tipo de deficiência, e, por conseguinte, por tipo de escola. À medida que os ônibus estacionam junto à plataforma de embarque e desembarque, as atendentes e motoristas transferem os alunos do ônibus para a plataforma com o auxílio do elevador acoplado ao ônibus e das cadeiras de rodas próprias do terminal.

Os alunos são conduzidos pelas atendentes até os ônibus que seguem para a escola pretendida ou, quando o ônibus ainda não está estacionado, os alunos aguardam na plataforma, com conforto e segurança, pois o terminal é coberto e fechado com gradil metálico. São os mesmos ônibus que vem dos bairros que seguem para as escolas. A transferência de alunos entre ônibus ocorre em, no máximo, quinze minutos e a saída dos ônibus do terminal só ocorre quando todos os veículos estão completos.


Números do Terminal

  • Atende 1.039 alunos;

  • Área ocupada pelo terminal, com arruamento é de 2.580,00m²;

  • Área plataforma embarque/desembarque - coberto é de 830,00m²;

  • Possui dois acessos nas pontas (Ruas Schiller e Pe. Germano Mayer) dotados de rampas adaptadas;

  • É totalmente fechado por gradil metálico com altura de 1,20m;

  • Na plataforma de embarque e desembarque existem portões que são abertos pelos funcionários da sede administrativa;

  • Existe um sanitário com chuveiro, bem como privativos feminino e masculino adaptados conforme normas brasileiras;

  • Sala de primeiros socorros;

  • Totalmente coberto por telhas metálicas;

  • É provido de cadeiras de rodas que auxiliam no transbordo dos usuários.


Planta do Terminal